Você sabe quais são as vantagens da arbitragem?

Ficou curioso com o novo curso oferecido pelo InterPaz? Sabe que na arbitragem as decisões são proferidas por um árbitro escolhido pelas partes mas ainda não sabe porque isso é tão bom para os envolvidos? Para responder a questões como essa, trouxemos alguns dados interessantíssimos que poderão iluminar essa questão.

Em uma pesquisa realizada em 2012 pelo Comitê Brasileiro de Arbitragem, com o apoio do Instituto Ipsos, pessoas envolvidas com a arbitragem - seja como árbitros, seja como advogados - relataram um índice de satisfação de 92%!

gráfico pizza de satisfação com a arbitragem.

Mas, quais são as vantagens da arbitragem? Quando perguntados sobre qual seria a principal vantagem da arbitragem, os entrevistados responderam, em sua maioria, que apreciavam a celeridade do procedimento (maior vantagem para 37% dos entrevistados) e a qualidade técnica das decisões (com 27% das respostas).

Além dessas vantagens, também foram mencionadas características que revelam a importância da autonomia para os participantes do processo: na arbitragem é possível que se escolha o árbitro, a lei aplicável e o foro competente.

Tal autonomia é importante porque permite que os contratantes possam definir entre eles o que é mais viável e adequado ao seu caso. Com a escolha do árbitro, por exemplo, pode-se recorrer a um profissional que seja reconhecido, respeitado e que tenha o conhecimento técnico necessário para decidir o conflito.

A escolha da lei aplicável se torna de suma importância em negócios envolvendo múltiplos países, no qual a mera decisão sobre qual é a lei aplicável pode demorar anos quando se leva o conflito ao poder judiciário. Quando as partes possuem essa liberdade de escolha, ganha-se não apenas autonomia, mas também tempo. O mesmo vale para a escolha do foro competente, que pode ser decidido de acordo com a conveniência dos envolvidos.

Além dessas vantagens relacionados à autonomia dos contratantes, há também vantagens no próprio procedimento: ele é flexível em atender às necessidades das partes, e preza pela confidencialidade, ao contrário do sistema judiciário, no qual se preza pela publicidade. Isso significa uma maior liberdade para os participantes tratarem de seus conflitos da forma que considerarem mais conveniente.

E aí, que tal aproveitar o nosso curso para se tornar um árbitro apto a decidir essas complexas e importantes questões, ou para, como advogado, conhecer melhor esse método de resolução de conflitos para poder oferecer a solução mais adequada aos seus clientes?

As inscrições estão abertas, com um preço promocional por um período limitado. Esperamos você! :)

Posts Em Destaque
Posts Recentes